Reforma de cadeiras CIMO

Para discussào de temas relacionados a técnicas e produtos para acabamento de madeiras
Avatar do usuário
Adenilson
Mensagens: 1594
Registrado em: 27 Mai 2012 17:26
Localização: Tanabi - SP
Contato:

Re: Reforma de cadeiras CIMO

Mensagempor Adenilson » 12 Jul 2017 13:33

Apotecario escreveu:
Adenilson escreveu:
paulobro escreveu:Os detalhes podes encontrar na Rede, Adenilson. Mas para resumir numa frase, eles viviam da imbuia — e acabaram com a imbuia.


Ahhhh, sim, entendi com o breve resumo. Era o que eu imaginava. Podiam ter plantado né... Obrigado pela pronta resposta.

Caro Adenilson!
Imbuia e espécies relacionadas são árvores centenárias e que exigem tempo semelhante para serem exploradas...Foi por isso que só espécies de crescimento rápido tiveram sucesso para substituir de imediato as madeiras de lei...Pinus, eucalipto...Sim, temos de reflorestar as espécies "perdidas" para que possamos apreciar a imponências destas árvores...nos parques, no seu habitat natural...
Grande abraço,
Apotecario


compreendo perfeitamente, mas se do inicio da cimo tivessem reflorestado ou plantado o que cortavam teriam madeira hoje quase certo para poder continuar trabalhando...

porem, entendo o seu argumento
Viver! E não ter a vergonha De ser feliz
Cantar e cantar e cantar A beleza de ser Um eterno aprendiz...
---------------------------------------------------

http://www.discipulodocarpinteiro.blogspot.com.br
Avatar do usuário
Neptuno
Mensagens: 782
Registrado em: 02 Nov 2014 15:44
Localização: Embu das Artes, SP

Re: Reforma de cadeiras CIMO

Mensagempor Neptuno » 13 Jul 2017 10:07

Hoje se planta de tudo, tem Mogno, Teca e muitas outras madeiras de crescimento lento. Existem também esforços de extração seletiva com plantio na natureza. Dois problemas: o primeiro é que quase tudo que plantaram ainda não está em idade de corte, começaram tarde o esforço. O segundo é que não temos e provavelmente nunca teremos muito acesso, porque quase tudo é exportado. País de baixo poder aquisitivo que somos, não existe mercado para as espécies mais caras, daí o fato de só conseguirmos comprar Pinus e Eucalipto. Há muito tempo eu previa isso, e comecei a estocar algumas madeiras, mas ainda assim cheguei tarde, e as grandes espécies brasileiras como por exemplo o Jacarandá-do-mato e o Gonçalo Alves já estavam extintas.

Um outro fator interessante, é que algumas espécies introduzidas, exemplo típico da Teca, não produzem um cerne com a mesma qualidade do que em seus países de origem, porque no Brasil crescem muito rápido, por sermos um tipo de estufa natural.

Uma espécie que está na moda entre os reflorestadores, é o Mogno Africano, madeira com a qual já trabalhei e que não se assemelha tanto assim com o nosso Mogno nativo.
Se não for divertido, tá na hora de fazer outra coisa.

Feliz 2017!!

Voltar para “Acabamentos”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante