Um mosquito e um trauma

Off topics, astrologia, metafisica, física, educação física, matemática, charadas, História, histórias, borboletas... Qualquer coisa que possa lhe parecer interessante mas que não se adeque aos tópicos existentes.

Threads persistentes poderão gerar sub-fóruns e, eventualmente, ir ocupar uma peça na casa. Postagens impertinentes poderão ser deletadas.
Avatar do usuário
Roger Luiz
Mensagens: 349
Registrado em: 21 Out 2014 14:08

Re: Um mosquito e um trauma

Mensagempor Roger Luiz » 23 Jan 2016 23:39

cosme escreveu:Obrigado Laerte, sim, graças a Deus.

É Roger, não deixa de ser um drama apesar de eu não curtir muito participar de quadros dramáticos e fazer alardes, mas sim, foi um perrengue. O hospital se chamava Vitória, e pensei o mesmo enquanto estava no banheiro do quarto de internação me olhando no espelho do dia de alta: "Eu venci, consegui..."



Eu acho que passa por vários fatores, ano passado fui operado de apendicite, aí pra começar, me parece que homem não gosta de sentir dor. A dor era forte, mas acho que deve ter piores, mas o homem fica muito mais estressado que a mulher com dor. Aí tu ficar internado, é outra porcaria. Tu depender dos outros, outra m. Não saber o que está acontecendo de verdade, no seu caso, outra naba.

Além disso tudo ( ou antes disso tudo) o problema, a doença em si.

Mas como falei ( e você também) alcançou o Vitória em tempo. (perdão pelo trocadilho infame :doh: :angry-screaming: )

um abraço e bola pra frente!
"Enquanto for feio ser brasileiro (ou mais bonito ser descendente do chamado "primeiro mundo"), este país não tem remédio." BL
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3427
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Um mosquito e um trauma

Mensagempor paulobro » 24 Jan 2016 08:21

Marcos Leitão escreveu:O pior de tudo é sofrer com um mosquito que foi erradicado já na época de Oswaldo Cruz, mas que o descaso de nossas autoridades em saúde permitiram seu retorno.

Em verdade, o Aedes depois que chegou aqui vindo da Africa com os escravos nunca mais foi erradicado. O que foi controlada e para todos os efeitos erradicada nos tempos de Oswaldo Cruz foi a febre amarela. Nao pela erradicacao do mosquito, mas pela criacao de uma vacina. O mosquito continuou, mas como nao transmitia nenhuma doenca seria...

Marcos Leitão escreveu:Ainda estou me recuperando da Zica, que é bem mais branda que a dengue. Eu e meu filho pegamos.

As manifestacoes clinicas da Zica na fase aguda podem, ou nao, ser de fato menos intensas do que as da Dengue. Mas pode trazer complicacoes tao ou mais maleficas, como a Sindrome de Guillian-Barre.

Marcos Leitão escreveu:nosso corpo não tem ante corpos para a dengue, pois é um vírus em constante mutação e existe o risco de reincidência, e no caso da hemorrágica é muito pior.

A cura da infeccao se da justamente por o organismo criar anticorpos contra o virus, e a partir dai nunca mais ocorrera uma infeccao por aquele virus. O problema com o virus da Dengue nao e' que ele sofra mutacoes, como o virus da gripe, mas ele tem quatro subtipos geneticos conhecidos, e embora todos os subtipos produzam exatamente a mesma doenca, a imunidade adquirida e' especifica e exclusiva contra o subtipo que provocou a doenca. Ou seja, na sua vida e' possivel um individuo ter Dengue quatro vezes, uma para cada subtipo.



cosme escreveu:Não sei como será voltar a fazer marcenaria desplugada. (...) É impressionante como algo tão pequeno pode fazer um estrago tão grande nas pessoas, chegar a levar ao óbito, é incrível. Somos realmente muito frágeis. Impressiona-me também como consigo pensar com facilidade na possibilidade de pausar completamente uma atividade que sou tão apaixonado, tudo por causa de um mosquito. (...)

Diz-se, com toda a propriedade, que "gato escaldado tem medo de agua fria".
Nao e' incomum que quem tenha tido o desprazer de ver pela primeira vez a cara da Magra de perto sofra um amplo, intenso estimulo no seu instinto de autodefesa. Nao apenas e' algo comum, como e' saudavel. O problema e' deixar esse saudavel receio tornar-se obsessivo, aproximar-se da fobia, do panico e nisso reduzirmos nossa qualidade de vida, privar-nos de experiencias, de prazeres, mergulhar na chamada sindrome de Howard Hughes.

Ate porque e' sempre bom lembrar: A vida e' uma experiencia interessantissima. `A qual ninguem sobrevive!

Cuidar-se para viver mais e melhor, e' saudavel.

Tentar fugir da Magra... E' a pior das doencas.


Carpe diem!
Avatar do usuário
fernandorosa
Mensagens: 637
Registrado em: 16 Jun 2011 17:01
Localização: novo hamburgo

Re: Um mosquito e um trauma

Mensagempor fernandorosa » 24 Jan 2016 09:23

Que relatorio precioso para alertar nossa comunidade do Madeira
Ainda bem que o amigo conseguiu sair bem da enrascada Quanto aos cuidados com a Senhora sua mãe é pertinente ,eu com os meus 81 e a patroa com 75 estamos aqui em Garopaba -SC onde ate agora não ocorreu nenhum caso de dengue (segundo a prefeitura)
Pelo sim e pelo não tenho em cada peça da casa um aparelho ligado com repelente ,alem de usar pijama comprido (direito dos velhos) ate as 10 h da manhã (parece que o aedes so pica ao amanhecer ?) Estimando sua pronta e completa recuperação ,um abraço do
Fernando
Avatar do usuário
Roger Luiz
Mensagens: 349
Registrado em: 21 Out 2014 14:08

Re: Um mosquito e um trauma

Mensagempor Roger Luiz » 24 Jan 2016 09:25

paulobro escreveu:Ate porque e' sempre bom lembrar: A vida e' uma experiencia interessantissima. `A qual ninguem sobrevive!


como alguns dizem aqui do lado, "baaaahhh, mas que frase bem abagualada!"


paulobro escreveu:Tentar fugir da Magra... E' a pior das doencas.


Apelidinho maroto hein... mais legal até que o alemão...

um bom domingo aos amigos! :obscene-drinkingcheers: :obscene-drinkingcheers:
"Enquanto for feio ser brasileiro (ou mais bonito ser descendente do chamado "primeiro mundo"), este país não tem remédio." BL
Avatar do usuário
jedi.wood
Mensagens: 1092
Registrado em: 25 Jul 2014 13:27
Localização: Canoas City - RS

Re: Um mosquito e um trauma

Mensagempor jedi.wood » 24 Jan 2016 10:19

Que experiência desagradável Cosme. :| Melhoras pra ti e pau na plaina ! Nada de pausar, temos é que nos adaptar: telas no ambiente e caça a algum intruso antes de começar na lida. Pode ter certeza que a maioria dos afetados pela dengue nunca segurou um formão, afinal, esses bichinhos chegam em qualquer lugar.

Muitos vem a óbito de câncer de pulmão sem nunca terem fumado. :think: É por isso que eu bebo ! :obscene-drinkingcheers: :lol:

- x -

Sou um dos que acha inútil ficar reclamando (só por reclamar) do Brasil e do Seu governo.

Apesar de mal conseguir olhar para a nossa Excelentíssima PresidentE da República, a qual julgo ser teimosa, despreparada e incapaz (citando apenas as propriedades que tenho certeza), tento não misturar divergência com alguma administração de desistência para com uma nação. Alguém aí já dirigiu em Roma ? Já visitou algum gueto nos EEUU ? Tem feito alguma "aventura" no velho mundo ? Definitivamente, a Europa não é padrão Alemanha. :naughty: E vai piorar ...

Toda nação tem suas mazelas. Utilizando a mesma lógica superficial, a dengue é culpa dos escravagistas ...

Uma boa parcela do nosso povo (só do nosso ?) é preguiçosa e desleixada ao não adotar práticas que minimizem a proliferação dessas pragas.

Aqui em Canoas, é comum passar por algum terreno limpinho e apenas alguns dias depois, ao passar no mesmo local, constatar que alguém depositou entulhos que servirão como ambiente perfeito para uma população de insetos de tudo quanto é tipo ...

Não adianta sair do Brasil, afinal, normalmente os que nascem aqui receberam a missão de contribuir com essa gente; por pior que possa parecer. Imaginem se todos professores desistissem de seus alunos preguiçosos, ou pior, deixassem de ser professores ... o problema não é o partido x ou y, é a falta de ação CONCRETA dos que se dizem honestos. Só estes poderão reverter a imundície institucionalizada em quase todas as esferas deste PLANETA.

Só vejo uma maneira de melhorar: esforço pessoal, cultivo e propagação de valores éticos nos núcleos familiares e comunidades, sejam quais forem.

[]s
Existem dois tipos de pessoas, as que reclamam e as que buscam soluções. As que reclamam choram, as que buscam soluções vendem lenços. :chores-chopwood:
Avatar do usuário
Branco Leone
Mensagens: 1384
Registrado em: 23 Dez 2015 18:17
Localização: Duas Cidades - SP
Contato:

Re: Um mosquito e um trauma

Mensagempor Branco Leone » 24 Jan 2016 17:34

Cosme,
chato saber que você passou por isso, bom saber que você passou por isso.

cosme escreveu:Não sei como será voltar a fazer marcenaria desplugada. (...) É impressionante como algo tão pequeno pode fazer um estrago tão grande nas pessoas, chegar a levar ao óbito, é incrível. Somos realmente muito frágeis. Impressiona-me também como consigo pensar com facilidade na possibilidade de pausar completamente uma atividade que sou tão apaixonado, tudo por causa de um mosquito. (...)

Pelo que você diz, entendo que a experiência foi uma epifania. Espanto-me um pouco com a constatação de que "algo tão pequeno pode fazer um estrago tão grande", pois essa tem sido a história da humanidade desde sempre, "algos" muito pequenos fazendo grandes estragos. E espanto-me ainda mais por perceber que isso pode fazer você parar com a marcenaria. Bota telas nas janelas e portas, um ar-condicionado, sei lá, mas... parar de fazer aquilo que lhe dá alegria??
Espero que isso seja apenas um dos efeitos do stress e da depauperação física por que você ainda está passando.


paulobro escreveu:Cuidar-se para viver mais e melhor, e' saudavel.
Tentar fugir da Magra... E' a pior das doencas.

Muito bom, ainda mais vindo de um médico. Que fuma.
Nada mais chato que um caga-regra que quer ensinar a todos como serem eternos.

Quanto ao apelido da "Indesejada das Gentes" (mais um), interessante notar como a magreza sempre foi sinônimo de falta de saúde.
Uma Morte gorda, suada e arfante não imporia nenhum respeito. :lol:


jedi.wood escreveu:Só vejo uma maneira de melhorar: esforço pessoal, cultivo e propagação de valores éticos nos núcleos familiares e comunidades, sejam quais forem.

Jedi,
há muitos anos, conheci um senhor japonês que contava uma história bastante peculiar. O cara nasceu lá durante a II Guerra e os pais se mandaram com ele pro Brasil depois da derrota. Ele cresceu aqui dentro das tradições familiares, casou, teve filhos e, certo dia, resolveu conhecer sua terra natal e a parentada que tinha ficado por lá.
Foi muito mal recebido por TODOS. Ninguém o hospedou, mal conseguiu ver alguns, não juntou quem quer que fosse para uma refeição "em família". Disse que não passou da soleira da porta de todas as casas que visitou.
Do parente que lhe deu um pouco (só um pouco!) mais de trela, a explicação: "Vocês abandonaram seu país quando ele mais precisava de vocês. Agora querem o quê?"
E o fato de ele não ter sido responsável pela mudança de país (afinal, era uma criança na época) não fazia nenhuma diferença.

Pra pensar.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Avatar do usuário
schneider
Mensagens: 1538
Registrado em: 21 Jun 2011 13:36
Localização: Cruzeiro do Sul(RS)

Re: Um mosquito e um trauma

Mensagempor schneider » 25 Jan 2016 11:10

Cosme lamento pelo ocorrido, mas estou feliz pelo sucesso na empreitada. A Vitória foi grande.
Esses acontecimentos realmente deixam marcas no psicológico da gente. Como bem disse o Dr. isso deixa nosso mecanismos de autodefesa em estado de alerta máximo. No meu caso após um acidente com uma serra transformou-se em Síndrome do Pânico, que pelo que entendi é uma desregulagem desse nosso sistema. É como um alarme disparando em horas indevidas. Mas não me afastou da madeira, bem como foi ela que me ajudou a passar por essa fase. Encare de boa, vá planejando as modificações necessárias, fecha tudo com vidro, ar condicionado, o que for.
E fique atento, não deixe para amanhã se notar que precisa apoio psicológico. Nós temos essa mania e isso me atrasou a vida um bocado.

abrçao
Ademir
Avatar do usuário
JWilberger
Mensagens: 148
Registrado em: 29 Jul 2014 18:59
Localização: São José do Rio Preto/SP

Re: Um mosquito e um trauma

Mensagempor JWilberger » 25 Jan 2016 15:27

Lendo agora sobre o infortunio do conterraneo.

Me restam os votos de breve recuperação.

Quanto ao trauma eventual, leia e releia a dica do Ademir. Mas uma coisa que entendo importante é você enfrentar "de frente" o problema.
Não se esconda. Não tenha medo. Ao contrário, tenha respeito e - estudioso que é - busque as melhores soluções para minimizar os riscos. Eles sempre existirão.

Do que eu estou falando? É simples: você doente, na sala de espera do médico para mais uma requisição de exame de sangue, em meio a vários outros "colegas de infortúnio" e vendo o maldito mosquitinho voando tranquilamente por ali, com ar-condicionado e tudo!!!
Duvido que todos estivessem infectados pelo mesmo vírus. Não pega outra "em cima" porque não é chegada a hora.

Ou então, você visualizar o malditinho "sentar para descansar" exatamente sobre o aparelho que espalha inseticida/repelente pelo comodo........

Vá em frente
Não se deixe abater

Abração do Jão
Cada um tem o seu cada um - tirozóio do meu......
Avatar do usuário
Neptuno
Mensagens: 782
Registrado em: 02 Nov 2014 15:44
Localização: Embu das Artes, SP

Re: Um mosquito e um trauma

Mensagempor Neptuno » 26 Jan 2016 13:08

Eu posso entender o trauma. Enxergar a morte de perto é uma experiência sem igual. Felizmente tudo terminou bem com o Cosme, mas tenho certeza que muita coisa vai mudar na vida dele.

Isso aconteceu comigo quando tive Guillan-Barrré. Fiquei 40 dias internado e tive a oportunidade de passar a limpo tudo que já vivi e já fiz. Sou outra pessoa, minha mulher até reclama que não sou o mesmo com quem ela casou. Não posso fazer nada, eu disse a ela, vai ter que me aceitar assim. Meus filhos também notaram, mas preferem o novo eu.

Vamos viver a vida.

Abraço a todos

Pedro
Se não for divertido, tá na hora de fazer outra coisa.

Feliz 2017!!

Voltar para “O Mais”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante