Meu projeto - paulobro

Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3430
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Meu projeto - paulobro

Mensagempor paulobro » 21 Jun 2011 14:43

Bueno, a administracao abriu esse subforum para darmos, o Guido e eu, inicio ao desafio.

Por enquanto, so quem pode responder ou postar novos topicos aqui somos ele e eu. O resto, todo mundo so pode olhar, hehe. Mas quem tiver o desejo e a coragem de porventura querer participar, e' so pedir inscricao no topico original
(DESAFIO: Um banco). So que, o bravo que se inscrever, alem da inscricao aceita o compromisso de participar ATIVAMENTE, e' dizer, tambem vai construir um banco e mostrar o passo a passo dessa sua construcao aqui. Qualquer coisa vale: o projeto que bem quiser, ou acompanhar o projeto do Guido, ou o meu. Mas tem que fazer, e mostrar, tintim por tintim. Ja quem quiser so dar sugestoes, enviar comentarios, fazer fofoca, o que for, o espaco e' o topico original.

Mas chega de entretantos...


_____________________

Como disse, meu projeto se baseara no modelo dessa foto:

banco.jpg
banco.jpg (26.6 KiB) Exibido 6536 vezes


Por enquanto, fase de bolar o projeto, já decidi que vou comecar pelo assento, o componente que imagino me trara mais novidades e, possivelmente, mais complicacoes para construir. As dimensoes do assento, ja decidi: 65x36 cm (aproximadamente, e' claro). As madeiras, acho que tambem ja: itauba, grapia e (caixeta, pinus ou eucalipto?), em colagem dupla: itauba e grapia nos topos e bases, e a terceira madeira no meio, coladas de face, em sanduiche, e em tres tabuas de 65x12 cm coladas de lado. E ahi, tudo colado, partir para a moldagem...

Agora, esperar que o velho Pedro resolva parar de despejar agua aqui pelo portinho para comecar a coisa de fato...
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3430
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Meu projeto - paulobro

Mensagempor paulobro » 22 Jun 2011 17:00

Pois nao e' que o Pedro deu mesmo uma aliviada, e o sol hoje ate deu as caras?

Infelizmente, surgiram uns imprevistos e acabei tendo de curtir o sol fora de casa. Mas aproveitei na volta para dar uma olhada no meu estoque de madeiras e confirmar que... minha ideia de fazer sanduiches de tres madeiras para construir o tampo nao e' viavel. Tinha pensado em fazer os sanduiches para aproveitar uns restos e facilitar para deixar a colagem ja encurvada mas, indo conferir, vi que os restos nao seriam suficientes. Ahi, achei que seria uma bobagem desdobrar pranchas so para me manter fiel `a ideia original. Mais facil — e bem mais economico, hehe — usar o separador de orelhas e imaginar outro jeito.

Alias, essa e' uma das grandes vantagens de fazer o que eu chamo de projeto "aberto". Ao inves de seguir as especificacoes de um projeto "fechado", medido, etc., eu sempre que possivel prefiro e' ir adaptando a ideia `as contingencias. Assim, olhando o que tinha `a disposicao, decidi mudar a construcao do assento do banco. Vai ser feito de uma prancha de cedro mara com frente e fundo em angelim.

Antes que me arrependesse — depois de ligado, o separador de orelhas e' frequentemente imprevisivel! — fui e cortei a prancha e separei o barrote de angelim:

_DSC4420.jpg
_DSC4420.jpg (396.33 KiB) Exibido 6522 vezes


Amanha, se nao houver contra-ordens, preparo, faco e documento as colagens...
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3430
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Meu projeto - paulobro

Mensagempor paulobro » 23 Jun 2011 12:46

Como prometido, e apesar da birra do velho Pedro disparar uns respingos intermitentes, iniciei a lide do assento...

Primeiro, cortei dimensionando em ~30cm de largura a prancha de cedro mara, inclinando o corte, convergente, em 3° de ambos os lados. A seguir, ripei o barrote de angelim ao meio, igualmente com inclinacao de 3°.

Imagem

A seguir, passei as quatro faces cortadas na desempenadeira, para garantir uma boa superficie de colagem,inclinando igualmente a guia da plaina em 3°.

Imagem

Feitas as plainagens, uma montagem a seco para conferir a perfeita adaptacao das faces.

Imagem

Na verdade, ja poderia passar dai para a colagem, mas como nunca tinha utilizado biscoitos em colagens com pequeno angulo, e pensando poderiam ajudar (como ajudaram) no alinhamento na hora da colagem, resolvi colocar dois biscoitos em cada emenda, principalmente para aprender esse uso.

E entao, essa acabou sendo a parte mais demorada, por incrivel que possa parecer. Mas essas coisas que envolvem geometria, qualquer forma de matematica, decididamente dao tilt no meu ja usualmente claudicante separador de orelhas. Com preguica de ir pro papel, desenhar, foi mesmo no testa daqui, testa de la, encaixa, deu errado, entao assim, mede, corta, testa...

Um irritantemente longo tempo depois (bem dizem que preguicoso trabalha dobrado... :roll: ), afinal consegui fazer a montagem a seco correta.

Imagem


Tudo bem, hora da colagem...

Imagem

Por que colar o angelim nas bordas? Por estetica, sim, para quebrar a monotonia, mas principalmente porque o cedro mara e' frágil ao longo das fibras, e com o uso seria muito provavel logo, logo as beiras lascassem. O angelim nao tem esse problema.

Por que os cortes em angulo? Bueno, para eu poder explicar isso voces vao ter de esperar ate sabado, quando eu tirar a peca da prensagem. (Amanha, ja sei que nao vou ter tempo, lamentavelmente.)
Ate la, palpites estao totalmente liberados, hehe...
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3430
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Meu projeto - paulobro

Mensagempor paulobro » 25 Jun 2011 12:47

Apesar de o velho Pedro continuar com ciumes do sol e teimar em despejar ainda alguma agua no portinho, tirei hoje cedinho o assento da prensagem e em seguida serrei os extremos na serra de bancada, com o auxilio do goniometro posicionado a 90°.

Observar a superficie serrada permite verificar em primeiro lugar que a linha de cola e' praticamente invisivel, a garantir a colagem esteja firme e forte. Igualmente permite observar a razao pela qual os extremos foram colados em angulo: para, aproveitando a direcao dos veios da madeira, favorecer a conformacao final que eu desejava aplicar ao assento, como delineada a giz na imagem:

Imagem

Conformacao que foi entao aplicada ao assento atraves de um processo que vi em um video do Scott Phillips (no site http://wbgu.org/americanwoodshop/, inclusive ja recomendado aqui pela Bia): usando uma esmerilhadeira com um flap disc.

Imagem

A vantagem dessa tecnica e' que o flap disc realmente COME a madeira, e assim e' facil, rapido, seguro e bem controlavel promover desgastes nos formatos e na intensidade que bem se desejar. A desvantagem (sempre tem, ne?) e' que sao produzidas quantidades, mm, montanhosas de poeira, o que obriga a usar-se mascara e, como nao conheco nenhuma tecnica minimamente capaz de aspirar a enorme polvadeira, necessita ser feita em espaco aberto, de preferencia ao ar livre, porque tudo em volta vai ficar totalmente coberto de po.

A moldagem mais grosseira tendo sido feita com a esmerilhadeira, a superficie foi entao regularizada com sucessivas aplicacoes de lixadeira roto-orbital com grana 60, a regularizacao sendo controlada com a mao, a tato, e nao com os olhos.

Imagem
(Reparem a poeira, acumulada no chao)

O mesmo processo de moldagem e regularizacao foi entao aplicado na parte de baixo do assento.

Imagem

Uma vista do perfil do assento, ao final da modelagem basica:

Imagem
(Notem a quantidade de po depositado sobre as plantas)

Evidentemente, o processo da moldagem do assento ainda necessitara de varios ajustes ate o acabamento final, mas isso sera feito quando os pes do banco estiverem prontos, de forma a se obter uma adequada homogeneizacao do conjunto.

O que, claro, sera coisa para um outro dia...
___________________

Em tempo: resultados equivalentes na modelagem do assento podem ser obtidos, se talvez em mais tempo e com maior esforco, mas certamente com muitissimo menor sujeira e ruidama e provavelmente com maior requinte, utilizando ferramentas manuais como plainas, facas, enxos, boquexins, goivas, etc. Mas alem de xilofilo sou tecnofilo, e adepto rigoroso da lei do menor esforco, hehe.
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3430
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Meu projeto - paulobro

Mensagempor paulobro » 27 Jun 2011 17:32

Hoje foi um dia atipico. Um frio miseravel, pior de manha cedo pois, alem dos 8°C, acoitado por uma feroz ventania que alem de colocar a sensacao termica nas cercanias do zero atapetou o meu patio de folhas, galhos arrancados, y otras cositas mas por los rededores. E provocou corte de energia das 7:30h ate quase meio-dia. Ahi, quando a luz voltou, a enfrentar o frio na 'oficina' preferi ficar foi mesmo por aqui, navegando e a observar o calor abafado de Londres, o pessoal se abanando nas arquibancadas e aqueles caras de branco batendo numa bolinha.

Amanha... veremos.

Ah, sim, quanto `a 'biscoteira'...
E' a chamada fresadora de juncao da Makita, modelo 3901:

Imagem

Os 'biscoitos' propriamente vieram da Rockler. Inclusive, o frete atrasou uns 15 dias adicionais porque os caras da alfandega leram 'biscuits' no conhecimento e... enviaram para inspecao pela ANVISA! :roll:
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3430
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Meu projeto - paulobro

Mensagempor paulobro » 28 Jun 2011 12:08

Apesar de estar bem fresquinho hoje de manha (4°C), nao tinha vento e o sol estava de fora, entao resolvi encarar mais um passo do projeto: cortar os pes para o banco.

Cortei um outro pedaco da prancha de cedro mara (antes de fazer a montagem definitiva eu pretendo listar a medida das pecas, caso algum louco queira reproduzir a encrenca, mas na real vou medindo a olho...) e, na serra de mesa, ripei em quatro partes iguais:

Imagem

Depois, inaugurando o jig para cortes afunilados recem construido, dei um taper na largura dos pes:

Imagem

A seguir, foram para as plainas, desempeno e desengrosso para aparelhamento. Feito isso, de volta para a serra de mesa para um outro taper, dessa vez na espessura:

Imagem
(A guarda da serra foi removida para nao atrapalhar a foto...)

A essas alturas, estamos contando ja com essas pecas devidamente pre-moldadas:

Imagem

A seguir, tao logo possa, pretendo dimensionar as barras da moldura superior e cortar as espigas e furas. Eu sempre prefiro fazer isso usando a tupia de mesa, mas ate para tornar o projeto mais reprodutivel (nao se pode contrariar os loucos, nao e'?) pretendo tentar executar o processo usando o metodo classico, com furadeira, brocas, formoes e serra de fita. Possivel, sim, bem possivel que a producao termine ahi, em um acesso de raiva e uma pilha de lenha para a lareira, mas esperemos que nao.

Quanto ao que o Guido chamou de arsenal de brinquedinhos, e' consequencia de inumeras decadas de amor quase doentio por ferramentas, sabidamente mal incuravel e que so tende a piorar, coitado de mim. E nao, nao tenho qualquer intencao de publicar imagens das meninas em poses sensuais coisa nenhuma, seu tarado. Sou pai zeloso. E ciumentissimo!
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3430
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Meu projeto - paulobro

Mensagempor paulobro » 29 Jun 2011 11:09

Ontem um amigo meu, olhando as pecas ja prontas do banco achou ele ja estava pronto para montagem. Mas como, pronto para montagem?... Ahi ele me explicou e, de fato, se alguem estivesse apressado ja dava para montar o banco. Assim, hehehe:

Imagem

Mas como nao tenho pressa, muito antes pelo contrario, aproveitando a fresca da manha (7°C, ceu fechado mas misericordiosamente sem vento) fui tratar das furas nos pes. Comecei por cortar e aparelhar, ontem ainda, as barras onde depois vou cortar as espigas, para ter a base de medidas para os encaixes.

Imagem

Entao, utilizando graminho e esquadro marquei a posicao de corte das furas, dimensionadas convenientemente para ½" na espessura por eu ter formao e broca forstner nessa medida.

Imagem

Dai para a furadeira de bancada provida da broca forstner de ½" para iniciar o corte das furas, marcando a profundidade a olho.

Imagem

Eis o resultado na saida da furacao e tudo pronto para acertar as furas com formao:

Imagem

E ahi o resultado final dessa etapa:

Imagem

A seguir, quando der na veneta, partir para cortar as espigas nas barras e colar os encaixes. Naturalmente, as furas tendo sido cortadas na mao por alguem tao inexperiente quanto eu (na verdade totalmente inexperiente, porque nunca ate agora tinha feito esse encaixe `a mao) certamente tem irregularidades no dimensionamento. E como o encaixe necessita ser exato para funcionar, nem frouxo nem apertado, as espigas terao de ser adaptadas uma a uma, fura a fura. A intencao por enquanto e' fazer isso com a tecnica classica, com serra de mao e de fita, ajustes com formao, plaina, grosa e/ou lixa. Todavia se isso se tornar tao doloroso quanto temo, nao sei nao se nao vou apelar para a velha e boa tupia de mesa...

Veremos!
Hotz
Mensagens: 600
Registrado em: 16 Jun 2011 21:15
Localização: South Brazil

Re: Meu projeto - paulobro

Mensagempor Hotz » 29 Jun 2011 23:42

Parabéns Paulo, inspirador seu trabalho e as explicações boas também.... ;)
Hotz
O sábio aprende com os erros !
O mais Sábio com os erros dos outros !


Meu Blog http://hotzgoodguys.blogspot.com/
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3430
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Meu projeto - paulobro

Mensagempor paulobro » 30 Jun 2011 10:02

Para minha surpresa, cortar as espigas `a mao revelou-se bem mais eficiente do que eu esperava. E divertido, ainda por cima...

Iniciei medindo — na peca, que e' o jeito que eu gosto porque como ja mencionei numeros intoxicam meu separador de orelhas — as barras para as traves superiores. Com o paquimetro medi a profundidade das furas e lancei em uma extremidade ja esquadrejada da barra aparelhada. Encostei a barra contra os pes posicionados contra o tampo na distancia que pareceu agradavel ao olhometro, medi a separacao, e adicionei a distancia para a fura do outro lado:

Imagem

Medida feita, cortei na serra de meia esquadria. A seguir, utilizando o graminho transferi a medida das furas para as faces e os topos das barras, cuidando de aumentar ~0,3mm de cada lado a espessura das futuras espigas, como margem de seguranca `a minha inexperiencia.

Imagem

Entao, cheio de cuidados, resolvi testar como seria serrar na mao as espigas, utilizando uma serra dozuki. Cortada a espiga, utilizei um formao largote para ir acertando os excessos ate um encaixe justo na fura. Essa parte do ajuste com formao, que eu temia fosse ser o maior problema, nao sei se pela qualidade da madeira ou se e' sempre assim, acabou se revelando a parte mais divertida do brinquedo. E entao — ta-daaa! — estava encaixada a seco, justa como orcamento de salario minimo, minha primeira emenda espiga e fura cortada `a mao.

Imagem

Ahi foi que nem namoro: depois das dificuldades iniciais, so vai. Logo, logo estava com a outra espiga da barra cortada e ajustada, usando so formao e a dozuki.

Imagem

Voces podem imaginar a satisfacao que senti ao montar a seco a primeira barra nos pes

Imagem

e, maior ainda, ao montar a segunda e ver o conjunto, firme e forte.

Imagem

Bueno, agora e' curtir a inesperada vitoria e ir matutando a engenharia da adaptacao dos pes ao assento.

Coisa para talvez o fim de semana, que tenho outras coisas pendentes...
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3430
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Meu projeto - paulobro

Mensagempor paulobro » 30 Jun 2011 13:18

Tche Guido, eu tenho DUAS serras japonesas, hehe. Essa dozuki e uma ryoba, ambas vindas da Rockler. Nunca mais uso serrotes.

Ja o graminho, e' de jacaranda da Bahia. Me trouxeram de Londres: la, nA Matriz, etc., pode vender jacaranda `a vontade. Aqui nao pode, se nao vai faltar la, nao e' mesmo?

Voltar para “Construir um banco”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante