Mesa de jantar em peroba caçambada

Onde aprender. E ensinar.
Avatar do usuário
Adenilson
Mensagens: 1591
Registrado em: 27 Mai 2012 17:26
Localização: Tanabi - SP
Contato:

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor Adenilson » 31 Mai 2016 15:56

e isso independe da idade do lenho, sempre vai variar.

Também acho que 5 a 7 cm muita coisa, mas não impossível.

Um pitaco, faça juntas nas madeiras tipo macho e femea, e não aperte muito, quando expandir ela se fecha, quando retrair ela abre mas nao dá fresta com luz, sei que o aspecto não é muito bonito, mas pode ser uma opção, que ao meu gosto (e da um tem o seu) é menos pior do que fresta com luz.
Viver! E não ter a vergonha De ser feliz
Cantar e cantar e cantar A beleza de ser Um eterno aprendiz...
---------------------------------------------------

http://www.discipulodocarpinteiro.blogspot.com.br
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3380
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor paulobro » 31 Mai 2016 16:06

Tche Branco, acho que sem nos atermos a minucias podemos e devemos assumir teu tampo vai trabalhar de 1cm pra fora durante o ano, todo ano. E que espaco para tal trabalho devera ser incluido no projeto, ou havera consequencias.

Ambas as ideias que apresentaste, juntas de dilatacao e tampo "flutuante", sao certamente viaveis. Ja uma moldura em toda a volta certamente nao, a menos que facas um embutimento do tipo "paineis flutuantes", o que alias esteticamente nao e' ma ideia... mas divago, pois isso nao tem nada a ver com a juncao do tampo com a base da mesa. Bueno, tidas as ideias, ha que implementa-las, sejam quais forem.

Se e quando chegares a um processo que te pareca cabivel para implementar uma ou outra qualquer ideia, estou e estarei `a tua disposicao para, mm, comenta-la criticamente, se assim o quiseres. Nao tenho a menor intencao de apontar solucoes, vejas. Penso que a graca do hobby esta justamente nessa busca de jeitos e modos de solidificar ideias, tanto ou mais do que em meter a mao nas madeiras, e nao cometeria o pecado de roubar-te essa delicia.

Gestar as ideias e como implementa-las, e' tudo contigo. Fico `as ordens para dar palpites, quanto ao parto. :whistle:
ELCIO
Mensagens: 406
Registrado em: 29 Nov 2015 10:18

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor ELCIO » 01 Jun 2016 20:17

Paulobro: obrigado pela indicação do site, que não conhecia e pretendo "estudá-lo" a fundo. Quanto à dilatação que você mencionou como possível, e como ninguém falou até agora (vou fazer a pergunta,mesmo correndo o risco de escrever bobagem): essa estimativa de dilatação não é válida somente para madeira não selada/pintada?
É que se ela for tratada com seladora, verniz, cera, etc....(e bem aplicado esse acabamento, que fique claro), a variação não seria mínima, pois também mínima seria a absorção de água?
Ou ainda mais, em caso de madeira pintada/selada a variação dimensional não ocorreria principalmente pela variação da temperatura?
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3380
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor paulobro » 01 Jun 2016 20:54

O que relata a literatura a que ja tive acesso, aplicacao de acabamentos de alta qualidade em todas as superficies da madeira — o que, diga-se, nao e' a regra — pode reduzir a velocidade e/ou a amplitude dos movimentos mas "nao se engane, madeira acabada eventualmente vai-se aclimatar aos niveis de equilibrio de conteudo de umidade". Ou seja, madeira sempre trabalha.
Avatar do usuário
Branco Leone
Mensagens: 1384
Registrado em: 23 Dez 2015 18:17
Localização: Duas Cidades - SP
Contato:

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor Branco Leone » 02 Jun 2016 11:00

Bem, agora estou numa sinuca. De um lado, os cálculos fornecidos pelo Dotô Brô, fidedignos por certo.

De outro, penso nas coisas que fiz e vi fazer (mais vi do que fiz) com Peroba e outras durezas, coladas, almadas, cavilhadas, biscoitadas e amarradas por todos os lados e que, até notícias em contrário — menos raras quanto mais jovens as madeiras envolvidas —, "sobreviveram".

Penso no acabamento em tungue que pretendo dar à mesa, óleo cantado em prosa e verso como isolante, afamado por deixar a madeira feito forró quando chega a polícia (quem tá dentro não sai, quem tá fora não entra).

Penso que os cálculos de dilatação possível (ou provável) deixam de mencionar (não por descuido, mas por impossibilidade) o tempo em que a madeira deve ficar exposta às variações de umidade, e daí imagino que as fortes variações de um dia de clima subtropical (de 10 a 30% em poucas horas) podem ser menos malignas que a variação lenta e gradual de uma estação pra outra nos climas ianques e europeus (de 10 a 30% em três meses).

Penso também naquele caboclo que, por não saber que tal empreitada não daria certo, foi lá, fez, e deu certo.
E então concluo, com algum conforto n'alma, que, nesta situação em que perdi o benefício da ignorância, se caso algo não der certo, a culpa será do Dotô Brô. :lol:

Chegando na roça, continuo a limpar os pau. E sigo pensando no assunto, em busca de chegar a melhores argumentos.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Avatar do usuário
Branco Leone
Mensagens: 1384
Registrado em: 23 Dez 2015 18:17
Localização: Duas Cidades - SP
Contato:

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor Branco Leone » 04 Jun 2016 07:09

Trouxe pra roça as peças que haverão de ser as travessas onde o tampo será apoiado e, se possível, as junções menores das pernas: três batentes de peroba algo empenados e com dúzias de pregos, grandes, médios, pequenos, rasos, profundos, meio soltos ou completamente aderidos à madeira, sem falar de fechaduras e dobradiças.

Por cima de tudo, três camadas de tinta: uma branca (que borbulhou no primeiro bafo do soprador), uma azul que precisou ser "frita" ao ponto de pururuca para começar a largar o osso, e uma terceira, verde, que mais parecia massa, um pó seco que só saiu por força da raspadeira.

Em alguns pregos "submersos", tive que usar o recurso do plug-cutter na remoção, deixando um buraco que, não por coincidência, tem 8 mm de diâmetro e aceitará batoques de peroba no remendo (que serão feitos com outra medida de plug-cutter.

Abaixo, o rendimento de 1h20 de trabalho: 73 cm.

Imagem

Imagem

Deu pra suar um pouco, mas só cansei mesmo depois de ficar o dia inteiro fazendo isso. Deixei as três peças livres de pregos, aparei os três rebaixos na serra de bancada, e vou recomeçar daqui a pouco limpando a tinta de uma das peças que não consegui fazer ontem.

A princípio, pretendo fazer o desempeno na plaina manual, pois não quero perder tempo reformando a desempenadeira Acerbi que ainda está desmontada.

E hoje também começa a aparar os arremates dos degraus, transformando-os em tábuas de seis lados.

Ainda bem que está chovendo, se não eu correria pro jardim, a cuidar das couves...
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Avatar do usuário
Pedro Fritsch
Mensagens: 496
Registrado em: 06 Abr 2015 12:50
Localização: Caçador-SC

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor Pedro Fritsch » 04 Jun 2016 08:07

Uma plaina numa hora dessas cairia como uma luva.....(só pra provocar)
Avatar do usuário
Branco Leone
Mensagens: 1384
Registrado em: 23 Dez 2015 18:17
Localização: Duas Cidades - SP
Contato:

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor Branco Leone » 04 Jun 2016 19:48

Pedro Fritsch escreveu:Uma plaina numa hora dessas cairia como uma luva.....(só pra provocar)
O pior é que eu não vou conseguir escapar da plaina pra acertar todos esses lombos, sem falar das travessas de apoio do tampo, talvez até das pernas...
Pra minha sorte, minha intenção é fazer uma mesa, não fazer uma mesa à mão.
Se eu conseguir, já me dou por contente, sério mesmo.

Falando nisso, o projeto de distribuição das peças até mudou um pouquinho por conta de uma (im)possibilidade de usar máquinas. Resolvi substituir as peças triangulares (as do centro, abaixo) por outras peças, também triangulares, mas menores na largura (e um pouco menores no comprimento) só pra poder usar o desengrosso, cuja capacidade é de uns 30 cm.

Compenso a diminuição do comprimento da mesa com a inserção de duas meias-peças retas pelo meio das outras, e compenso a largura da mesa, prejudicada pelo menor comprimento dessas novas peças com outras peças nas laterais e... :lol: não dá pra explicar só escrevendo. Quando tiver fotos, eu mostro.

Por enquanto, deixo aqui três fotos, sendo que a primeira não vale mais porque as peças do meio serão trocadas. Mas dá pra ter idéia do tamanho que ficou a coisa mesmo com os arremates já retirados.

Imagem


E aqui um detalhe da remoção desses arremates (que serão reutilizados como moldura, depois que eu fizer um encaixe para eles no tampo).

Imagem

Imagem


Devo dizer que a sensação de estragar tudo num corte descuidado ou mal planejado é bastante incômoda. Isso me obrigaria a adaptações que, mesmo sendo aceitáveis para o "público", estariam lá para sempre lembrando-me de minha incompetência.

Preciso desencanar dessa responsabilidade auto-imposta, tanto por ser perniciosa quanto por ser auto-imposta.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Avatar do usuário
schneider
Mensagens: 1535
Registrado em: 21 Jun 2011 13:36
Localização: Cruzeiro do Sul(RS)

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor schneider » 04 Jun 2016 20:43

Continuo de Zóio, mas já to gostando do que vejo.
ESSANCHES
Mensagens: 488
Registrado em: 02 Abr 2015 11:45
Localização: São Paulo - SP

Re: Mesa de jantar em peroba caçambada

Mensagempor ESSANCHES » 04 Jun 2016 20:45

Acho a peroba rosa uma das maneiras mais bonitas que tem...... A mesa vai ficar show.....
Emerson

"Enquanto for feio ser brasileiro (ou mais bonito ser descendente do chamado "primeiro mundo"), este país não tem remédio." BL

Voltar para “Tutoriais e Desafios”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante