Pino de madeira, uma alternativa

Onde aprender. E ensinar.
Avatar do usuário
Branco Leone
Mensagens: 1384
Registrado em: 23 Dez 2015 18:17
Localização: Duas Cidades - SP
Contato:

Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor Branco Leone » 15 Fev 2016 08:31

(acho um pouco exagerado chamar isto de "tutorial" mas, pela descrição do fórum, este me pareceu o lugar mais adequado para criar o tópico)

---

Estou reformando uma pequena estante feita pelo meu avô marceneiro (o outro tinha uma venda e fazia tamancos), coisa ultra-simples, em Pinho de Araucária.
Em breve, crio o tópico sobre o assunto.

Essa estante era montada à base de pregos metálicos (uns sessenta!), técnica que, por mais que eu despreze, parece ser muito bem vista entre os marceneiros que preservam os procedimentos ancestrais (vide o "Forgotten Hand Tools" — Ferramentas Manuais Esquecidas — do tio Christopher Schwarz).

Depois de tudo limpo e aparado, quando fui remontar a estante, teria gostado de reproduzir o sistema original de montagem, respeitando assim a peça e seu criador. Mas nem um milagre (ou vários em sequência!) me fariam conseguir enfiar 60 pregos pelo topo de tábuas com menos de 1 cm de espessura sem destruir tudo. Isso é coisa pra marceneiros.

Considerei o uso de cavilhas prontas. No entanto, a mais fina à disposição no mercado tem o diâmetro quase igual à espessura das minhas tábuas, isto é, são ainda mais grossas que os pregos, o que só piorava o problema.

Assim, recorri ao pino de madeira feito em casa, e me lembrei de fotografar a técnica para mostrar aqui. Mesmo sendo algo estupidamente simples, pode ser que sirva de opção para alguém.

---

De uma peça de 20 x 20 mm em Pinho de Araucária, cortei dois pedaços de uns 30 mm.
Com um formão, separei cada um deles em quatro fatias, e cada fatia em quatro palitos de seção tão quadrada quanto possível.
Dezesseis palitos por toquinho, total de 32 palitos.

Imagem



Para transformar cada palito quadrado num pino redondo, usei um perfil de aço em que abri furos da seguinte maneira:
- De um lado do perfil, fiz os furos do tamanho que pretendia para os pinos de madeira;
- Do outro lado do perfil, os furos foram escareados, cada um com uma broca no diâmetro adequado, muito maior que o furo do outro lado. Esse escareamento faz com que o contorno do furo menor fique afiado.
Por aí, chamam isso de Dowel Plate (placa de cavilhas). As que encontro pra vender não me parecem ser escareadas por baixo, isto é, os furos parecem ser cilíndricos.
Não sei mais de onde tirei a idéia de fazer esse escareamento, mas garanto que funciona bem.

Imagem



Coloquei cada palito sobre o furinho escolhido (3 mm) e martelei-o furo adentro, primeiro de leve, até que ele começasse a atravessar a placa, depois com mais força, mas sempre segurando por baixo o pino que vai saindo.

Imagem



O rendimento foi de 100%, isto é, 32 palitos.
Madeiras mais duras, mais moles, mais fibrosas, menos agregadas ou pinos de diâmetros maiores podem fazer um rendimento bem menor.
Mas acho interessante dominar a técnica para poder obter cavilhas da madeira que se desejar, não ficando preso à opção única oferecida pelo mercado.

Imagem



Feitos os furos nas peças da estante (montando a furadeira numa guia de 90º, que eu não sou besta), bati os pinos para dentro sem usar cola. A idéia é que eles funcionem como pregos feitos de madeira (se bem que aquilo que chamo de prego de madeira não é e-xa-ta-men-te assim, e ainda será objeto de um tópico a respeito).

Imagem



Depois disso, é preciso aparar as pontas. Como eram pinos finos em madeira macia, bastou deitar uma lâmina de plaina na superfície e empurrar.
Para outros casos, seria preciso usar um daqueles serrotinhos japoneses "dobráveis" ou algo semelhante.

Imagem

Trinta e dois pinos depois, a estante estava montada, pronta para o acabamento.

---

Dicas? Sugestões? Melhorias?
De minha parte, é só isso.

Pela atenção, obrigado.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3428
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor paulobro » 15 Fev 2016 12:14

Bem legal a ideia de substituir pregos por bem menos agressivas cavilhas.

Enquanto aguardo o almoco, algumas observacoes para aperitivar...

► Tenho comigo pessoal antigamente usava pregos por simplicidade, conforto mesmo. E vejo com profunda desconfianca essa pregacao de que o que se usava e se fazia antanho era e e' o melhor. Ferreiros faziam pregos quadrados porque era mais exequivel. Tudo bem que em algumas especificas aplicacoes pregos quadrados ate podem dar melhor resultado que pregos redondos, mas as aplicacoes em que dao pior resultado, essas nao sao mencionadas. Cola animal melhor para construcao de moveis do que PVA, epoxi? So porque e' 'reversivel' e 'lavavel' ? Ah, por favor!... Parafusos, entao? Nem vou falar, hehehe.

► Furos cilindricos para cortar cavilhas funcionam igual aos conicos: o fio e' no topo, a geometria do buraco tanto faz — desde que nao seja afunilado, claro. A tecnica de afiar essas placas e' justamente passar pedra na superficie, agucar o angulo da borda que e' onde ocorre o corte. Furo conico, a cada afiacao aumenta o diametro...

► Existem cavilhas finas, diametro um cabelinho maior do que 2,5mm, vendidas fartamente em nosso mercado a preco menor, bem menor do que bananas. Eu uso desbragadamente; de besta chamo milicavilhas, so para complicar, pura babaquice. Todo mundo chama de palito de dentes.
Avatar do usuário
jedi.wood
Mensagens: 1092
Registrado em: 25 Jul 2014 13:27
Localização: Canoas City - RS

Re: Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor jedi.wood » 15 Fev 2016 12:23

Gostei da técnica, Branco. Aliás, inspirado nos palitos do Paulo, venho usando aqueles espetinhos em madeira cuja função primária é servirem de ... espetinhos. :lol:

Utilizo-os em situações nas quais os palitos são muito pequenos e as cavilhas de 5mm muito grandes.

[]
Existem dois tipos de pessoas, as que reclamam e as que buscam soluções. As que reclamam choram, as que buscam soluções vendem lenços. :chores-chopwood:
Avatar do usuário
Laerte
Mensagens: 333
Registrado em: 16 Jun 2011 17:24
Localização: Osasco/ São Paulo

Re: Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor Laerte » 15 Fev 2016 13:46

Quando as paredes são estreitas, eu utilizo pregos de 2,5 mm até 5 mm com as devidas cabeças cortadas, como cavilhas! Não vejo nada mais resistentes com diâmetros tão pequenos, e que não agridam lateralmente as chapas finas! Basta fazer os furos com as tolerâncias para os diâmetros! Mas nada impede que a forma implementada pelo Branco não seja utilizada, aliás muito bem elaborada!
O prazer de saber fazer, é quando voce pode dividir este saber!
Avatar do usuário
Neptuno
Mensagens: 782
Registrado em: 02 Nov 2014 15:44
Localização: Embu das Artes, SP

Re: Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor Neptuno » 15 Fev 2016 14:01

Haja paciência, Branco, para utilizar esses palitinhos feitos a mão (Gostei do seu ferro de fazer cavilhas).

Bom, a gente condena o prego mas os marceneiros de antigamente não contavam com os mesmos recursos que possuímos, entanto tacavam prego. Depois vieram os parafusos, que na minha opinião não resolvem o mesmo problema dos pregos, estragam a madeira e são muito mais difíceis de se aplicar com esmero. É claro que hoje a marcenaria fina dispensa essa fixação, mas eu acho que em se tratando de uma restauração, seria melhor ater-se a técnica que foi originalmente utilizada pelo autor.

Outra observação é que a qualidade dos pregos que são vendidos nas lojas que frequentamos é péssima. Eu compro os meus sempre que posso em lojas que os vendem para sapateiros, conquanto bem mais caros, os pregos costumam ser de alta qualidade.

Pedro
Se não for divertido, tá na hora de fazer outra coisa.

Feliz 2017!!
Avatar do usuário
cosme
Mensagens: 885
Registrado em: 05 Jan 2015 23:47
Localização: Petrópolis [RJ]
Contato:

Re: Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor cosme » 15 Fev 2016 23:39

Branco, essa coisa de perfilar usando a "rebarba" de um furo em metal funciona mesmo. Quando fiz o meu martelinho de latão, a minha revelia, a rebarba da saída do furo da cabeça do martelo, ao entrar em contato com a espiga do cabo, foi formando um perfil circular de um acabamento que eu diria muito bom para ficar no barato.

Duas dicas com relação ao método de cortar o excesso da cavilha com lâmina:
1) Não tente cortar logo pela base. Mesmo que a cavilha esteja justa, é bem fácil de se quebrar pequenas partes que se estendem até o topo que ficará visível. A solução que uso é lenta mas funciona. Aparar do topo para base com calma até sobrar algo em torno de 1/16" de altura;
2) Ao aparar com a lâmina apoiada na base, use a quina da lâmina atacando as bordas da cavilha. Cortes entre 1/32" e 1/16" da largura da cavilha. Apara com facilidade e com ótimo acabamento.

Recentemente usei novamente o meu formão de bancada de 3/4" para aparar 4 cavilhas utilizadas na plaina convexa que estou construído, mais uma vez me perguntei: Por que mesmo que ainda não comprei aquele pequeno serrote safado que remove isso em dois tempos e ao que tudo indica com um acabamento de puxar a orelha?

Paulo escreveu:Tenho comigo pessoal antigamente usava pregos por simplicidade, conforto mesmo. E vejo com profunda desconfianca essa pregacao de que o que se usava e se fazia antanho era e e' o melhor. Ferreiros faziam pregos quadrados porque era mais exequivel. Tudo bem que em algumas especificas aplicacoes pregos quadrados ate podem dar melhor resultado que pregos redondos, mas as aplicacoes em que dao pior resultado, essas nao sao mencionadas. Cola animal melhor para construcao de moveis do que PVA, epoxi? So porque e' 'reversivel' e 'lavavel' ? Ah, por favor!... Parafusos, entao? Nem vou falar, hehehe.

Concordo, é verdade segundo minhas observações míopes, porém tenho que admitir, com a mesma facilidade, que o inverso é uma realidade. Por diversas vezes li e reli comentários que beiram a prepotência em querer de qualquer forma afirmar que algo por ser necessariamente do século XXI é melhor do que o método de outrora. Quando cito de forma extrema a prepotência, refiro-me a dois pontos: 1) Afirmação contundente sem embasamento; 2) Bom, entre o século XVIII e XXI, sem precisar fazer continhas, há um bocado de tempo transcorrido. Hm, de modo que é tanto tempo que muitas, mas muitas experiências foram realizadas. Houve evolução. Acúmulo de conhecimento, eliminação do que não prestava. Para terminar, tudo o que aqui exponho se aplica de forma inversa. Porque se fazia de tal modo não necessariamente devemos continuar a fazer...

jedi escreveu:Gostei da técnica, Branco. Aliás, inspirado nos palitos do Paulo, venho usando aqueles espetinhos em madeira cuja função primária é servirem de ... espetinhos.

:lol:
O próximo vai apresentar o uso do palito de picolé? :grin:

[]s
Cosme
http://ricardocosme.com

"If you're going to do it, do it well."
-- Frank Klausz
Avatar do usuário
Branco Leone
Mensagens: 1384
Registrado em: 23 Dez 2015 18:17
Localização: Duas Cidades - SP
Contato:

Re: Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor Branco Leone » 16 Fev 2016 07:45

paulobro escreveu:E vejo com profunda desconfianca essa pregacao de que o que se usava e se fazia antanho era e e' o melhor.

O defensores das tradições ancestrais podem elogiar o prego à vontade, mas não me dou bem com ele, e pronto. Mister Schwarz pode falar o que quiser, não consigo conceber como viável um troço que entra na madeira empurrando TUDO para os lados (o cravo de madeira — assunto que também vou trazer pra cá — faz quase a mesma coisa, mas de maneira mais delicada). Sem falar que, com o passar do tempo, o prego oxida (os defensores também vão dizer que, ao oxidar, ele também agarra melhor na madeira, mas não vejo isso como vantagem indiscutível).


paulobro escreveu:Cola animal melhor para construcao de moveis do que PVA, epoxi? So porque e' 'reversivel' e 'lavavel' ?

Quanto à cola, voltando a citar o Schwarz no mesmo Forgotten Tools, ele diz que as colas modernas podem ser aparentemente excelentes, mas ninguém sabe como estarão se comportando daqui a cem anos (ao contrários das colas de couro, que sabemos como se comportam cem anos depois de aplicadas. Faz sentido.
Resta saber se eu quero que alguma coisa feita por mim dure tanto tempo. :lol:


paulobro escreveu:Furos cilindricos para cortar cavilhas funcionam igual aos conicos: o fio e' no topo, a geometria do buraco tanto faz — desde que nao seja afunilado, claro. A tecnica de afiar essas placas e' justamente passar pedra na superficie, agucar o angulo da borda que e' onde ocorre o corte. Furo conico, a cada afiacao aumenta o diametro...

Jamais havia me ocorrido a possibilidade de afiar a borda desses furos.
Sendo assim, vou atrás de um pedaço de chapa de um bom aço pra fazer esse negócio direito, talvez até destemperar um pedação de lima que tenho encostado por aqui.


paulobro escreveu:Existem cavilhas finas, diametro um cabelinho maior do que 2,5mm, vendidas fartamente em nosso mercado a preco menor, bem menor do que bananas. Eu uso desbragadamente; de besta chamo milicavilhas, so para complicar, pura babaquice. Todo mundo chama de palito de dentes.

O problema dessas "milicavilhas" é a qualidade das madeiras que usam para fazê-las. Por ter os dentes separados, sou heavy user de palitos, e às vezes é deprimente ter que usar meia dúzia para fazer uma limpeza (mal feita) das presas.
Os da marca Theoto são terríveis; os Gina tem a qualidade muito variável, alguns duros, outros quebradiços, tudo dentro da mesma caixinha; os melhores que tenho notícia para se usar como milicavilhas são os da marca Paraná (que, por serem duros demais, chegam a ser ruins para palitar os dentes). Mas esses só encontrei até agora embalados um a um, em saquinhos, e reponho o estoque (na minha carteira) a cada vez que os encontro em algum bar ou restaurante.


jedi.wood escreveu:...venho usando aqueles espetinhos em madeira cuja função primária é servirem de ... espetinhos.

Sabe de quanto é o diâmetro deles, Jedi?
Não sou muito fã e frequentador de churrascos, cê sabe, menos ainda de churrasco espetado.
Os últimos palitos que vi nesse uso eram de taquara rachada. :lol:


Laerte escreveu:Quando as paredes são estreitas, eu utilizo pregos de 2,5 mm até 5 mm com as devidas cabeças cortadas, como cavilhas! Não vejo nada mais resistentes com diâmetros tão pequenos, e que não agridam lateralmente as chapas finas! Basta fazer os furos com as tolerâncias para os diâmetros! Mas nada impede que a forma implementada pelo Branco não seja utilizada, aliás muito bem elaborada!

Dá algum trabalho, Laerte, mas quando a intenção é não usar ferro, é uma boa saída.


Neptuno escreveu:...acho que em se tratando de uma restauração, seria melhor ater-se a técnica que foi originalmente utilizada pelo autor.

Cheguei a mencionar isso, mas meu avô que me desculpe. Eu destruiria a estante se fosse usar pregos.


Neptuno escreveu:Eu compro os meus sempre que posso em lojas que os vendem para sapateiros...

Grande dica. Tem dica semelhante para parafusos? Os que se encontra por aí são péssimos (e cada vez piores).


cosme escreveu:Quando fiz o meu martelinho de latão, a minha revelia, a rebarba da saída do furo da cabeça do martelo, ao entrar em contato com a espiga do cabo, foi formando um perfil circular de um acabamento que eu diria muito bom para ficar no barato.

E mesmo com o martelinho sendo de latão. Interessante.


cosme escreveu:Duas dicas com relação ao método de cortar o excesso da cavilha com lâmina:
1) Não tente cortar logo pela base. Mesmo que a cavilha esteja justa, é bem fácil de se quebrar pequenas partes que se estendem até o topo que ficará visível. A solução que uso é lenta mas funciona. Aparar do topo para base com calma até sobrar algo em torno de 1/16" de altura;
2) Ao aparar com a lâmina apoiada na base, use a quina da lâmina atacando as bordas da cavilha. Cortes entre 1/32" e 1/16" da largura da cavilha. Apara com facilidade e com ótimo acabamento.

Concordo. Neste caso, talvez a descrição que fiz desse corte tenha dado uma impressão errônea. Não entrei com lâmina direto nos pinos, apenas deslizei-a como se cortasse com uma faca, num só sentido (indo, não voltando). Num pino fino de madeira macia, bastou.
Para outras madeiras e/ou bitolas maiores, eu usaria uma lâmina de serra de arco afastada da madeira por um cartão de crédito (deslizando a serra, obviamente, sobre a parte sem relevo do cartão). O cartão impede que a trava da serra arranhe a madeira e deixa pra fora apenas um toquinho de pino que, esse sim, é removido da maneira que você cita.


cosme escreveu:Por que mesmo que ainda não comprei aquele pequeno serrote safado que remove isso em dois tempos e ao que tudo indica com um acabamento de puxar a orelha?

Sei lá, uai. É cada pergunta... :lol:


cosme escreveu:Por diversas vezes li e reli comentários que beiram a prepotência em querer de qualquer forma afirmar que algo por ser necessariamente do século XXI é melhor do que o método de outrora.

Esse é o ponto: prepotência, arrogância.
Quando quiserem que eu NÃO faça uma coisa, venham me cagar uma regra. Talvez por isso eu goste tanto de ferramentas manuais, por causa dos marketeiros que passam a vida enchendo o saco da malta mostrando suas "modernidades" imbecilizantes e cacarejando sobre suas "indiscutíveis" qualidades. Está dito na minha apresentação: "Sinto 'repulsa prévia' por avanços e modernidades. Nave espacial alguma jamais será mais bonita e complexa que um pé de couve."


cosme escreveu:Houve evolução. Acúmulo de conhecimento, eliminação do que não prestava.

Falando em evolução, gosto de pensar que o Enxó é o bisavô da Plaina como a conhecemos hoje. Uma modificação aqui... outra ali...


cosme escreveu:O próximo vai apresentar o uso do palito de picolé?

Uia!
E aqueles palitões de ginecologista? :lol:
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Avatar do usuário
paulobro
Mensagens: 3428
Registrado em: 13 Jun 2011 05:27
Localização: Porto Alegre / RS
Contato:

Re: Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor paulobro » 16 Fev 2016 08:58

Leio muito Mr. Schwarz em papel e na tela; ele certamente oferece um consideravel volume de informacoes uteis. Mas, como eu vejo, quando quer promover alguma coisa por qualquer motivo, nao se peja de apresentar apenas um lado da moeda.

Eu uso, `as caixas, milicavilhas Gina. De fato ha variacao, mas na minha observacao tem as fibras sempre dispostas longitudinalmente e, finas como sao, todas apresentam muito boa, mas muito boa mesmo, resistencia a cisalhamento — que afinal de contas e' o que interessa em uma cavilha.

Quanto ao emprego de palitos de picole, ja comentei por aqui uma incidencia:
viewtopic.php?f=55&t=1332&p=12888#p12888
:shock:
tbaroni
Mensagens: 51
Registrado em: 26 Jun 2013 13:39

Re: Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor tbaroni » 16 Fev 2016 09:17

Para as cavilhas de cor clara (pinus, caxeta, etx), palito de churrasco não seria uma opção para vocês?

Já usei palitos de churrasco muito bem usinados, seja de madeira ou de bambu e não tenho do que me queixar.
Fazem o intermédio entre a espessura dos palitos de dente e as cavilhas mais finas encontradas no mercado.


Outra opção seria usar Hashis (utensilho de culinária japonesa).
Estes podem ser encontrados com sessão quadrada ou redonda, dependendo do fabricante e possuem espessura variável entre suas pontas (mas não chega a ser cônico).


Para as cavilhas de cores específicas, o processo do Branco é muito bacana.
Eu já precisei fazer mini cavilhas de Roxinho e de Ipê e na ocasião, cortei filetes da madeira que precisava, acoplei na furadeira de bancada e fui "torneando" na lixa até obter o formato cilíndrico e espessura desejada.


EDIT: Sobre a opção dos espetinhos de churras, vi agora (rsrsrs) que o Jedi já o havia mencionado. :grin:
Avatar do usuário
Branco Leone
Mensagens: 1384
Registrado em: 23 Dez 2015 18:17
Localização: Duas Cidades - SP
Contato:

Re: Pino de madeira, uma alternativa

Mensagempor Branco Leone » 16 Fev 2016 13:34

paulobro escreveu:Eu uso, `as caixas, milicavilhas Gina.
Experimento os Palitos Paraná. Melhor não há!
(se for o caso, muda-se este tópico para o fórum de propaganda) :lol:


paulobro escreveu:Quanto ao emprego de palitos de picole, ja comentei por aqui uma incidencia:
http://xilofilos.com/viewtopic.php?f=55 ... 888#p12888
Aí não vale. O moleque usa os palitos como material de construção!


tbaroni escreveu:Já usei palitos de churrasco muito bem usinados...
Não sei como são feitos os palitos de churrasco, mas se for do mesmo jeito que os cabos de vassoura, eles passam por dentro de uma espécie de cossinete/apontador giratório e saem redondos do outro lado numa passada só.
Isso seria usinagem? Acho que sim, né?


tbaroni escreveu:Outra opção seria usar Hashis (utensilho de culinária japonesa).
Estes podem ser encontrados com sessão quadrada ou redonda...
Boa lembrança.
Há também uns hashis com seção quadrada de um lado e redonda na outra. Estes são muito parecidos (pra não dizer idênticos) com aquilo que chamo de cravos de madeira.


tbaroni escreveu:Para as cavilhas de cores específicas, o processo do Branco é muito bacana.
Bacana, é.
Mas não é do Branco. O Branco só catou pelaí.
Editado pela última vez por Branco Leone em 16 Fev 2016 14:13, em um total de 1 vez.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Voltar para “Tutoriais e Desafios”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante